terça-feira, 24 de novembro de 2009

Brasil assume compromisso voluntário de redução de emissão de gases estufa em até 38,9%


O governo federal anunciou a meta de reduzir as emissões de gases do efeito estufa no intervalo de 36,1% a 38,9%, até 2020. O anúncio foi feito pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e pelo ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, que voltaram a afirmar que o compromisso assumido pelo Brasil é voluntário.

A meta será levada à Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-15), em dezembro, em Copenhague.

A amplitude da redução, segundo o governo, deve ficar de 975 a 1062 milhões de toneladas de gás carbônico.

Esta semana, o governador de São Paulo, José Serra, sancionou uma lei para reduzir em 20% as emissões de gases de efeito estufa no estado até 2020.

Fonte: Agência Brasil

Continue lendo >>

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Dia da Árvore


No hemisfério sul, o dia 22 de Setembro marca a chegada da primavera, estação onde a natureza parece recuperar toda a vida que estava adormecida pelos dias frios de inverno.

No Brasil, carregamos fortes laços com a cultura indígena que deu origem a este país; um deles é o amor e respeito pelas árvores como representantes maiores da imensa riqueza natural que possuímos.

Confirmando o carinho e respeito pela natureza, no Brasil, há 30 anos (favor incluir a data em que se começou a comemorar o dia da árvore, pois a referencia relativa(30 anos) não é o suficiente), formalizou-se então o dia 21 de Setembro como o Dia da Árvore - o dia que marca um novo ciclo para o meio ambiente; e o tempo para reforçarmos nossos apelos para a conscientização de todos em favor do meio ambiente.

De acordo com o Decreto Federal nº 55.795 de 24 de fevereiro de 1965, foi instituída em todo o território nacional, a Festa Anual das Árvores, em substituição ao chamado "Dia da Árvore" na época comemorado no dia 21 de setembro.

Conforme previsto no Art 3º, "a Festa Anual das Árvores, em razão das diferentes características fisiográfico-climáticas do Brasil, será comemorada durante a última semana do mês de março nos Estados do Acre, Amazonas, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia e Territórios Federais do Amapá, Roraima, Fernando de Noronha e Rondônia; e na semana com início no dia 21 de setembro, nos Estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Guanabara; Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Distrito Federal."

Em algumas regiões do Brasil por força do costume, muitas pessoas não observam que não existe mais a comemoração do DIA DA ARVORE. O correto é observar qual a semana adequada para a comemoração da FESTA ANUAL DAS ÁRVORES, de acordo com a localização do Estado, última semana do mês de março ou semana com início no dia 21 de setembro.

O dia da Árvore no Brasil é comemorado no dia 21 de Setembro.

Fonte: Wikipédia

Continue lendo >>

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Plantas Medicinais


Planta medicinal é uma planta que contém substâncias bio-ativas com propriedades terapêuticas, profiláticas ou paliativas. Muitas destas plantas são venenosas ou pelo menos levemente tóxicas, devendo ser usadas em doses muito pequenas para terem o efeito desejado.

Existe um grande número de espécies em todo o mundo, usadas desde tempos pré-históricos na medicina popular dos diversos povos. As plantas medicinais são utilizadas pela medicina atual (fitoterapia) e suas propriedades são estudadas nos laboratórios das empresas farmacêuticas, a fim de isolar as substâncias que lhes conferem propriedades medicinais (princípio ativo) e assim, produzir novos fármacos.






Especialistas alertam que o uso exagerado de fitoterápicos pode causar danos à saude.

Fontes:Wikipédia e Agência Brasil

Continue lendo >>

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

ICMBio retoma processo de criação de reserva


Agora é pra valer. Nem governo do Estado, nem usineiro, nem ONGs interessadas em financiamentos de projetos vão impedir que o Instituto Chico Mendes (ICMBio) realize a consulta pública da proposta de criação de Reserva Extrativista em Sirinhaém, no Litoral Sul de Pernambuco, e dê continuidade ao processo.

A consulta, conforme publicado nesta quarta-feira, dia 5 de agosto de 2009, no Diário Oficial da União, será no dia 21 de agosto de 2009, no Espaço Canaã, na Rua Antônio Ribeiro, s/n°, Centro, em Barra de Sirinhaém. O início está previsto para as 18h, com duração máxima de quatro horas. O ICMBio será representado pela coordenadora-geral de Resex, Érika Fernandes.

A primeira audiência estava marcada para dia 15 de junho, mas o ICMBio adiou depois que o governo do Estado protestou publicamente, através de uma manobra em reunião do Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema), alegando que não tinha sido ouvido. Em seguida, ambientalistas lançaram, também no Consema, proposta de criação de unidade de conservação estadual para a mesma área. No passado, usineiros disseram que eram proprietários das ilhas que devem ser transformadas em Resex. Agora, União já recuperou as terras, permitindo a criação da Resex.

A reserva extrativista, entre Sirinhaém e Ipojuca, incluirá uma área de 2.600 hectares do estuário do Rio Sirinhaém, onde sobrevivem da pesca 8 mil pessoas, entre pescadores e marisqueiras. O pedido de criação foi feito pela Comissão Pastoral da Terra, em 2006. Acima foto do local por Renato Spencer/JC Imagem, 11/09/2006.

Fonte: Blog Ciência e Meio Ambiente

Continue lendo >>

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Vírus da gripe suína



O vírus Influenza H1N1 já circula livremente pelo país. Mas, segundo o Ministério da Saúde, não há motivo para pânico.

Fonte: Agência Brasil

Continue lendo >>

terça-feira, 21 de julho de 2009

Gripe suína


A gripe suína refere-se à gripe causada pelas estirpes de vírus da gripe, chamadas vírus da gripe suína, que habitualmente infectam porcos, onde são endémicas. Em 2009 todas estas estirpes são encontradas no vírus da gripe C e nos subtipos do vírus da gripe A conhecidos como H1N1, H1N2, H3N1, H3N2, e H2N3.

Quando os vírus da influenza de diferentes espécies infectam simultaneamente o mesmo animal (como por exemplo o suíno), podem reorganizar-se geneticamente e originar uma nova estirpe de vírus, tal como aconteceu actualmente com a emergência deste novo virus circulante Influenza A/H1N1. A análise deste vírus sugere que ele tem uma combinação de características das gripes suína, aviária e humana. Especificamente, esta combinação não havia sido vista até agora em humanos ou em suínos, e a sua origem é ainda desconhecida. Mas, felizmente, a conclusão inicial é a de que o vírus se espalha mais facilmente entre os porcos, e o contágio de humano para humano não é tão comum e simples quanto o da gripe comum.

Em seres humanos, os sintomas de gripe A (H1N1) são semelhantes aos da gripe e síndroma gripal em geral, nomeadamente calafrios, febre, garganta dolorida, dores musculares, dor de cabeça forte, tosse, fraqueza, desconforto geral, e em alguns casos, náusea, vômito e diarreia.

O virus é transmitido de pessoa para pessoa, e o papel do suíno na emergência desta nova estirpe de virus encontra-se sob investigação. Contudo, é certo que não há qualquer risco de contaminação através da alimentação de carnes suínas cozinhadas. Cozinhar a carne de porco a 71 graus Celsius mata o vírus da influenza, assim como outros vírus e bactérias.

Fonte: Wikipédia

Continue lendo >>

sábado, 18 de julho de 2009

Aranha cria 'clone' de si mesma para despistar predadores


Em artigo publicado na revista especializada Animal Behaviour, os biólogos Ling Tseng e I-Min Tso, da Universidade de Tunghai, afirmam ainda que este pode ser o primeiro exemplo de um animal capaz de construir uma réplica em tamanho natural de seu próprio corpo.

Segundo eles, o comportamento da espécie, chamada Cyclosa mulmeinensis, também ajuda a esclarecer por que muitos aracnídeos gostam de decorar suas teias com ornamentos estranhos, como partes de plantas, dejetos e restos de presas e de ovos.

Como esses detritos geralmente têm as mesmas cores das aranhas, os cientistas suspeitam que eles ajudem a camuflar a aranha.

'Iscas'

Tseng e Tso observaram, em uma ilha na costa de Taiwan, que a Cyclosa mulmeinensis não apenas decorava sua teia, como também juntava os detritos para compor objetos de seu próprio tamanho.

Segundo os cientistas, esses "dublês" atraíam os predadores - em geral, vespas - por também terem a mesma cor e a mesma maneira de refletir a luz que as verdadeiras aranhas.

"Nossos resultados mostram que esta espécie vulnerável de aranha se protege de ataques de predadores, construindo iscas que os atraem mais do que ela própria", escreveram os pesquisadores em seu artigo.

Eles afirmam que em teias não decoradas, as vespas atacavam diretamente as aranhas.

Mistério

Há mais de cem anos, cientistas vêm tentando entender por que muitas espécies de aranhas decoram suas teias.

Mas para Tso, não há uma só resposta.

"Creio que a função da decoração varia entre as espécies", disse o cientista à BBC, citando como exemplo as teias decoradas com seda, que têm por objetivo reforçar a trama e impedir que ela seja destruída. Outras teias são decoradas para atrair e deter presas.

O disfarce é um recurso muito usado por vários animais.

Alguns tentam evitar serem vistos usando a camuflagem para se "misturar" a seu habitat, como as mariposas. Outros, como as lagartixas, desenvolvem artefatos mais sofisticados, como o de conseguir se soltar se sua cauda por pega.

Fonte: BBC Brasil

Continue lendo >>

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Dia do Meio Ambiente e Ecologia


No dia 05 de junho comemora-se o dia do meio ambiente.

A criação da data foi em 1972, em virtude de um encontro promovido pela ONU (Organização das Nações Unidas), a fim de tratar assuntos ambientais, que englobam o planeta, mais conhecido como conferência das Nações Unidas.

A conferência reuniu 113 países, além de 250 organizações não governamentais, onde a pauta principal abordava a degradação que o homem tem causado ao meio ambiente e os riscos para sua sobrevivência, onde a diversidade biológica deveria ser preservada acima de qualquer possibilidade.

Nessa reunião, criaram-se vários documentos relacionados às questões ambientais, bem como um plano para traçar as ações da humanidade e dos governantes diante do problema.

A importância da data é devido às discussões que se abrem sobre a poluição do ar, do solo e da água; desmatamento; diminuição da biodiversidade e da água potável ao consumo humano, destruição da camada de ozônio, destruição das espécies vegetais e das florestas, extinção de animais, dentre outros.

A partir de 1974, o Brasil iniciou um trabalho de preservação ambiental, através da secretaria especial do meio ambiente, para levar à população informações acerca das responsabilidades de cada um diante da natureza.

Mas em face da vida moderna, os prejuízos ainda estão maiores. Uma enorme quantidade de lixos é descartada todos os dias, como sacos, copos e garrafas de plástico, latas de alumínio, vidros em geral, papéis e papelões, causando a destruição da natureza e a morte de várias espécies animais.

A política de reaproveitamento do lixo ainda é muito fraca, em várias localidades ainda não há coleta seletiva; o que aumenta a poluição, pois vários tipos de lixos tóxicos, como pilhas e baterias são descartados de qualquer forma, levando a absorção dos mesmos pelo solo e a contaminação dos lençóis subterrâneos de água.

É importante que a população seja conscientizada dos males causados pela poluição do meio ambiente, assim como de políticas que revertam tal situação.

E cada um pode cumprir com o seu papel de cidadão, não jogando lixo nas ruas, usando menos produtos descartáveis e evitando sair de carro todos os dias. Se cada um fizer a sua parte o mundo será transformado e as gerações futuras viverão sem riscos.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia

Fonte: Brasil Escola

Continue lendo >>

quarta-feira, 27 de maio de 2009

A Mata Atlântica


Ontem, foi o Dia da Mata Atlântica, ou melhor, do que restou da vegetação que acompanhava toda a linha do litoral brasileiro, desde o Rio Grande do Sul ao Rio Grande do Norte quando ainda não devastada, tendo sido considerada a maior floresta tropical úmida em densidade e importância na América do Sul somente comparável à Floresta Amazônica.

No Sudeste e no Sul alcançava a Argentina e o Paraguai, ocupando, também, trechos de serras e escarpas do Planalto do País, e era contínua com a Floresta Amazônica. O desmatamento excessivo que ocorreu, principalmente a partir do século XX, tornou-a bastante reduzida, a ponto de ser uma das florestas tropicais mais ameaçadas do planeta, embora a biodiversidade do seu ecossistema seja uma das maiores do mundo.

Nas suas origens, a Mata Atlântica possuía uma área de 1,3 milhão de quilômetros quadrados, agora restrita a 52 mil quilômetros quadrados, ou com o dobro de extensão, segundo opiniões divergentes dos estudiosos. Predominava naquele tempo o pau-brasil, hoje existindo, praticamente, apenas na Bahia.

Dessa ex-segunda maior floresta brasileira restam 5% da sua extensão original, sem vestígios, no Rio Grande do Norte, apesar de manchas localizadas na Serra do Mar e na Serra da Mantiqueira (Sudeste). Diga-se de passagem que esses dois acidentes geográficos remontam à época em que aconteceu a separação do continente Americano do Africano há milhões de anos.

A Mata Atlântica se caracteriza por vegetação de médio e grande porte, formando uma floresta fechada e densa, com grande biodiversidade, além de espécies vegetais e animais. As maiores árvores são fatores decisivos para o microclima na mata, proporcionando sombra e umidade. Mamíferos, anfíbios, aves, insetos, peixes e répteis são seus habitantes naturais.

Compõem sua variada vegetação palmeiras, bromélias, begônias, orquídeas, cipós, pau-brasil, jacarandá, peroba, jequitibá-rosa, cedro, tapiriria, andira, ananas e figueiras.

O Dia da Mata Atlântica simboliza uma forma de resistência para preservar o que restou da floresta devastada pela especulação imobiliária, a poluição ambiental, o corte ilegal de árvores etc. Para isso, existem 131 unidades de conservação na esfera federal, 443 estaduais, 14 municipais e 124 privadas, espalhadas por 16 Estados, à exceção de Goiás. Preservar seus últimos 5% de área, poderá ser resumido a um lugar comum: a defesa da natureza ameaçada de destruição.

Fonte: Folha de PE

Continue lendo >>

terça-feira, 19 de maio de 2009

Brasileiros caem para 2º em ranking de consumo ambiental


A pesquisa foi feita através de questionários pela internet com 17 mil pessoas em 17 países. As perguntas eram sobre comportamento dos consumidores em relação a uso de energia, escolhas de transporte, fontes de alimentos, uso de produtos verdes e orgânicos, atitudes em relação ao ambiente e consciência sobre problemas ambientais.

Especialistas em ambiente analisaram as respostas e elaboraram o "Greendex 2009" (ou "Índice Verde 2009"). A pesquisa foi feita pela National Geographic Society e pela empresa GlobalScan.

Consumidores dos países emergentes foram considerados mais conscientes do meio ambiente do que os cidadãos de países desenvolvidos. Índia, Brasil e China lideram o ranking. Japão, Canadá e Estados Unidos ocupam os últimos lugares.

Consumo de carne

O Brasil foi o único país entre os 17 analisados que caiu no ranking deste ano em comparação com 2008. O resultado ocorreu devido a piores hábitos dos brasileiros em relação a consumo de comida, compra de bens e escolhas de transporte.

O pior resultado dos brasileiros, segundo os especialistas, foi no item sobre consumo de alimentos. O país ficou em 14º entre os 17 países.

A pesquisa mostrou que os brasileiros são o segundo maior consumidor de carne bovina, atrás apenas da Argentina. Cinquenta e sete por cento dos brasileiros disseram comer bife mais de uma vez por semana. Esse indicador é considerado negativo pelos especialistas, que afirmam que a produção de carne requer um consumo intensivo de água, causando danos ao ambiente.

O Brasil também recebeu uma avaliação pior este ano nas respostas sobre aquisição de bens. Os brasileiros ainda estão entre os consumidores que mais evitam comprar produtos que são nocivos ao ambiente, mas a quantidade de pessoas no Brasil com essa preocupação caiu em 11%, segundo o levantamento.

A boa posição do país no ranking deve-se aos hábitos domiciliares dos brasileiros, considerados os melhores entre os 17 países avaliados. Oitenta e nove por cento das pessoas que responderam ao questionário no Brasil moram em residências com menos de cinco quartos. Os brasileiros também estão usando mais fontes limpas de eletricidade e, graças ao clima tropical, não utilizam sistemas de aquecimento nas suas casas com a mesma frequência que consumidores dos outros países.

Fonte: BBC Brasil


Continue lendo >>

terça-feira, 5 de maio de 2009

Planetas 'caem' dentro de sóis e desaparecem, diz estudo


Segundo o astrônomo Rory Barnes, da Universidade de Washington, trata-se da primeira prova de um fenômeno já previsto por modelos computacionais no ano passado, que mostravam que a força da gravidade é capaz de "puxar" um planeta para dentro de seu sol.

"Quando examinamos as propriedades de planetas extra-solares, podemos ver que esse fenômeno já ocorreu com alguns deles", afirmou Barnes.

Os modelos computacionais apontam a localização dos planetas em um determinado sistema solar, mas a observação direta mostrou que, em alguns desses sistemas, os planetas que deveriam estar mais próximos de seu sol não existem mais.

Segundo os cientistas, a proximidade entre esses astros faz com que um "puxe" o outro com uma força gravitacional cada vez mais intensa, que causa uma deformação na superfície do sol, provocando ondas na sua superfície gasosa.

"As ondas distorcem a forma dessas estrelas, e quanto maior essa distorção, mais rapidamente as ondas 'puxam' o planeta para dentro", explicou Brian Jackson, do Laboratório Lunar e Planetário da Universidade do Arizona, e chefe da equipe de pesquisadores.

Massas gasosas

A maioria dos planetas descobertos fora do nosso sistema solar são gigantes massas gasosas, como Júpiter, mas ainda maiores que este planeta.

Entretanto, no início deste ano, astrônomos detectaram um planeta extra-solar mais parecido com a Terra do que qualquer outro encontrado até o momento.

Batizado de CoRoT-7 B, o astro tem uma órbita a cerca de 2,4 milhões de quilômetros de seu sol - uma distância menor do que Mercúrio está do nosso Sol. Com isso, o planeta estaria em vias de ser 'absorvido'.

"A destruição deste planeta é lenta, mas inevitável", decretou Jackson.

"As órbitas desses planetas mudam em uma ordem de dezenas de milhões de anos. Em um certo momento, o planeta fica tão perto de seu sol que, começa a ser desmantelado por ele", disse o cientista.

"Ou o planeta é destruído antes de atingir a superfície do sol, ou, no processo de destruição, sua órbita acaba entrando em intersecção com a atmosfera desse sol e o calor dele faz o planeta desaparecer."

Os cientistas esperam que o estudo, a ser publicado no Astrophysical Journal, facilite a compreensão de como as estrelas destroem planetas e como esse processo afeta as órbitas planetárias.

Fonte: BBC Brasil


Continue lendo >>

terça-feira, 7 de abril de 2009

Delta do Parnaíba

O Delta do Parnaíba está situado entre os estados brasileiros do Piauí e do Maranhão.

É o único das Américas e um dos únicos do mundo em mar aberto.

Formado pelo Rio Parnaíba, que tem 1.485 km de extensão, o delta do Parnaíba abre-se em cinco braços, envolvendo mais de 70 ilhas fluviais. Sua paisagem exuberante, cheia de dunas, mangues e ilhas fluviais, garante o cenário paradisíaco dessa região do Piauí e Maranhão.



Fonte:Agência Brasil

Continue lendo >>

quinta-feira, 26 de março de 2009

Dengue




Os trabalhos de combate à dengue são intensificados no município de Imbituba, em Santa Catarina.

Fonte:Agência Brasil

Continue lendo >>

quarta-feira, 25 de março de 2009

Brasil terá novo medicamento contra tuberculose


O Sistema Único de Saúde (SUS) terá, no segundo semestre deste ano, um novo remédio para o tratamento da tuberculose. O anúncio foi feito nesta segunda 23/03/2009 pelo ministro da Saúde, José Gomes Temporão, na abertura do 3º Fórum Mundial Stop TB, no Centro de Convenções Sul-América, na Cidade Nova, no Rio. Esta é a principal reunião internacional para discutir a redução e a erradicação da doença no mundo.

O medicamento é o TFC (dose fixa combinada), conhecido como quatro em um. A droga reduz de seis para dois comprimidos a dose diária utilizada atualmente no tratamento da doença.

Segundo o ministro, o novo esquema terapêutico é mais barato, facilita a adesão do paciente e o combate à multi-resistência do bacilo de Koch, bactéria que provoca a maioria dos casos de tuberculose. O tempo de duração do tratamento e os efeitos colaterais continuam similares. Hoje, 8% das pessoas que começam o tratamento abandonam antes da cura.

Flávia Villela

Fonte: Click21

Continue lendo >>

segunda-feira, 23 de março de 2009

Cinegrafista descobre raro elefante rosa na África


Mike Holding fez fotos do filhote rosa em meio a uma manada de cerca de 80 elefantes no delta do rio Okavango, enquanto filmava para um programa da BBC.

"Nós vimos (o elefante rosa) por apenas alguns minutos, enquanto o rebanho cruzava o rio", disse.

"Foi um momento muito empolgante para todos no acampamento. Sabíamos que era algo raro, ninguém conseguia acreditar", acrescentou.

Especialistas acreditam que o filhote provavelmente é albino, o que é um fenômeno extremamente raro entre elefantes africanos.

''Três ocorrências''

Elefantes albinos geralmente não são brancos, mas apresentam uma coloração entre marrom avermelhado e tons de rosa. O albinismo é comum em elefantes asiáticos, mas muito raro em espécies da África.

"Encontrei apenas três referências a filhotes albinos, que ocorreram no Parque Nacional Kruger, na África do Sul", disse Mike Chase, ecologista que lidera a organização de caridade Elefantes Sem Fronteiras.

"Provavelmente esta é a primeira vez que um elefante albino é registrado no norte de Botsuana."

"Estudamos os elefantes da região há cerca de dez anos e esta é a primeira prova documentada de um filhote albino", acrescentou.

Ameaça

Chase afirmou que o problema poderá dificultar a sobrevivência do filhote.

"O que vai acontecer com este filhote albino ainda é um mistério. A sobrevivência a este raro fenômeno é muito difícil nas condições duras da África. O sol forte pode causar cegueira e problemas de pele", afirmou.

De acordo com o ecologista, pode haver esperança para o filhote, pois parece que ele já está aprendendo a se adaptar à sua condição.

"Pelo fato de este filhote de elefante ter sido visto no delta do rio Okavango, ele poderá ter uma chance maior de sobrevivência. Ele pode buscar abrigo debaixo de grandes árvores e se cobrir de lama, o que o protegeria do sol", afirmou.

"E o filhote, que tem entre dois e três meses de idade, parece já caminhar na sombra de sua mãe."

"Este comportamento sugere que ele sabe de sua fragilidade frente ao forte sol africano e adaptou um comportamento único para melhorar suas chances de sobrevivência."

"Aprendi que os elefantes se adaptam muito facilmente, são inteligentes e mestres na sobrevivência", acrescentou.

Fonte: BBC Brasil

Continue lendo >>

domingo, 22 de março de 2009

Dia Nacional da Água - 22 de Março


Desde os primórdios da humanidade, sabemos que o homem sempre se estabeleceu em locais próximos aos rios e mares, para garantir seu sustento através da agricultura.

A história do Egito faz uma excelente demonstração desse fato, quando os homens, às margens do rio Nilo, fizeram os primeiros aglomerados humanos e construíram as primeiras cidades do mundo. Ali já se registrava o quanto o homem era dependente da água.

Porém, com o passar dos anos, com a evolução da humanidade, a água passou a ser tratada com desrespeito, sendo poluída e desperdiçada.

Por esses motivos, a ONU – Organização das Nações Unidas criou o dia mundial da água, em vinte e dois de março de 1992, para promover discussões acerca da consciência do homem em relação à mesma.

Em dez de dezembro de 2002, o senado brasileiro aprovou o dia nacional da água através do projeto de lei do deputado Sérgio Novais (PSB-CE). O texto destaca que esse deverá “oferecer à sociedade brasileira a oportunidade e o estímulo para o debate dos problemas e a busca de soluções relacionadas ao uso e à conservação dos recursos hídricos.”

A preocupação surgiu através dos grandes índices de poluição ambiental do planeta, envolvendo a qualidade da água que consumimos.

A ONU elaborou um documento com medidas cautelosas a favor desse bem natural, trazendo também informações para garantir a cultura de preservação ambiental, a consciência ecológica em relação à água.

Na Declaração Universal dos Direitos da Água, criada pela ONU, dentre as principais abordagens estão:

- Que devemos ser responsáveis com a economia de água, pois essa é condição essencial de vida;
- Que a mesma é um patrimônio mundial e que todos nós somos responsáveis pela sua conservação;
- Que a água potável deve ser utilizada com economia, pois os recursos de tratamento são ainda lentos e escassos;
- Que o equilíbrio do planeta depende da preservação dos rios, mares e oceanos, bem como dos ciclos naturais da água;
- Que devemos ser responsáveis com as gerações futuras;
- Que precisamos utilizá-la tendo consciência de que não devemos poluí-la ou envenená-la;
- Que o homem deve ser solidário, evitando o seu desperdício e lutando pelo seu equilíbrio na natureza.

Com esse documento, a Organização das Nações Unidas tornou obrigatório que todos os homens sejam responsáveis pela qualidade da água, bem como pela sua manutenção, tendo assim, formas de garantir a melhoria de vida no planeta.

Por Jussara de Barros

Fonte: Brasil Escola

Continue lendo >>

sábado, 21 de março de 2009

País celebra Dia Internacional da Síndrome de Down


Brasília - Com o tema Inclusão para a Autonomia é celebrado hoje (21) o Dia Internacional da Síndrome de Down. A data, estabelecida pela Down Syndrome International , este ano coincide com os 50 anos da descoberta da alteração no cromossomo 21, responsável pela deficiência.
“O tema resume o que trabalhamos, esperamos e devemos oferecer aos nossos filhos e parentes com Síndrome de Down”, explica a presidente da Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down (FBASD), Cláudia Grabois.

Eventos comemorativos, coordenados pela entidade, serão realizados em quase todos os estados brasileiros. De acordo com Cláudia Grabois, cada associação, em parceria com outras entidades, fica responsável pelas atividades da sua cidade. A programação está disponíveis no site da Federação (http://fbasd.blogspot.com/).

Palestras, seminários, sessões solenes, pronunciamentos, caminhadas entre outras atividades serão realizadas para incentivar a autonomia dos portadores de Síndrome de Down. “A inclusão é a chave para a acessibilidade e para que tenhamos ainda mais estímulo para lutar para que as leis sejam cumpridas”, afirmou.

Segundo resultados do Censo 2000 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 14,5% da população brasileira (aproximadamente 24 milhões de pessoas) têm alguma deficiência física ou mental. Dentro deste grupo, estima-se que 300 mil pessoas nasceram com a Síndrome de Down.

Fonte:Agência Brasil

Continue lendo >>

quinta-feira, 19 de março de 2009

O que é Leucemia e Medula Óssea?


A leucemia (do grego leukos λευκός, "branco"; aima αίμα, "sangue") é uma neoplasia maligna (cancro) que atinge o sangue mas que tem origem na medula óssea tendo causas desconhecidas mas que envolvem alterações gênicas como translocações e deleções. Ela tem como principal característica uma proliferação anormal de células da medula óssea, que originariam as células sanguíneas, e, a depender da linhagem dessas células terá-se o tipo de leucemia (mielóide ou linfóide).

Existem diversos tipos de leucemias, cada uma com características como prognóstico e tratamento diferentes, sendo, desta forma, o termo leucemia uma designação muito ampla. Os principais tipos de leucemia são:

* leucemia linfóide aguda: o tipo de leucemia mais freqüente na criança
* leucemia mielóide aguda: mais comum no adulto
* leucemia linfóide crônica: mais comum em idosos
* leucemia mielóide crônica: mais comum em idosos

A medula óssea, também conhecida como tutano, é um tecido gelatinoso que preenche a cavidade interna de vários ossos e fabrica os elementos figurados do sangue periférico como: hemácias, leucócitos e plaquetas.

A medula óssea é, pois, um órgão hematopoiético. Ela é constituída pelas linhagens que originam os três elementos citados acima, de células que tomam parte na fabricação do osso (osteoblastos e osteoclastos), de células e fibras que compõem uma malha para sustentar todas as células referidas (fibras e células reticulares). É onde estão as células progenitoras das células sanguíneas. Ali também têm origem as alterações que vão ser responsáveis por inúmeras doenças.

A medula óssea é constituída por um tecido esponjoso mole localizado no interior dos ossos longos. É nela que o organismo produz praticamente todas as células do sangue: glóbulos vermelhos (Eritrócitos), glóbulos brancos (Leucócitos) e plaquetas (Trombócitos). Estes componentes do sangue são renovados continuamente e a medula óssea é quem se encarrega desta renovação. Trata-se portanto de um tecido de grande atividade evidenciada pelo grande número de multiplicações celulares.

A medula óssea mantém-se em atividade intensa e ininterrupta para produzir células sanguíneas e para isso depende de abundante e contínuo suprimento de substâncias.

Para elaborar novos glóbulos vermelhos ela aproveita restos de glóbulos vermelhos envelhecidos e destruídos. O ferro contido na hemoglobina é deixado na medula pelos Eritrócitos que chegam ao fim da vida e novamente utilizado pela medula para formar novas moléculas de hemoglobina.




Fonte: Agência Brasil e Wikipédia

Continue lendo >>

terça-feira, 17 de março de 2009

Acidificação dos mares pode causar extinção em massa, alertam cientistas

Carol Turley do Laboratório Marinho de Plymouth, no sul da Inglaterra, disse que é impossível saber como a vida marinha vai reagir, mas ela teme que várias espécies não sobrevivam.

Desde a Revolução Industrial, no século 18, as emissões de CO2 já elevaram a acidez dos mares em mais de 30%, de acordo com pesquisadores.

"Eu estou muito preocupada com os ecossistemas dos oceanos, que atualmente são produtivos e diversificados", disse Turley à BBC. "Eu acredito que nós podemos estar caminhando para uma extinção em massa, pois esse ritmo de mudanças nos oceanos não é visto desde o tempo dos dinossauros", afirmou.

"Isto pode ter um grande impacto na segurança alimentar. É realmente imperativo reduzirmos as emissões de CO2."

Conchas


O problema mais acentuado é para criaturas que precisam de um ambiente alcalino para produzir conchas e carapaças formadas por cálcio. Testes
de laboratório sugerem que as estrelas do mar podem desaparecer até o final do século se atual tendência de emissões continuar.

Os cientistas receiam que os mariscos também não consigam suportar o aumento da acidez.

Turley disse: "As coisas vão mudar. Nós não sabemos ainda exatamente como."

Andy Watson, biólogo marinho da Universidade de East Anglia, acredita que mudanças climáticas e pesca excessiva podem trazer sérios danos aos oceanos ainda antes dos efeitos da acidificação. Ele condena o aumento da emissão d
e CO2 resultante de atividades humanas, mas destaca que a acidez oceânica também pode flutuar naturalmente.

Ele imagina que algumas criaturas podem se adaptar às mudanças ao longo do tempo.

"Em várias experiências que estão sendo feitas no momento, são provocadas mudanças repentinas. O CO2 ou a acidez são aumentados rapidamente, por exemplo."


"Claro que isso não é realmente o que vai acontecer no mundo real. Ao invés disso, haverá uma elevação gradual do CO2 e da acidez. E nós não sabemos se os organismos poderão se adaptar ou o quão rápido poderão fazer isso", disse Tony Knapp, diretor do instituto BIOS, nas Bermudas, onde são feitas algumas das medições da acidez dos oceanos.

Knapp defende sua conclusão de que o aumento recente da acidez foi causado por emissões de CO2 resultantes da queima de combustíveis fósseis. "Levou muito tempo para que eu me convencesse. Sou um cético por natureza. Mas se olharmos para os dados recolhidos (...) na verdade não se pode chegar a outra conclusão", afirmou.

Sem adaptação

Como exemplo para suas previsões sobre os efeitos da acidificação nos oceanos, os cientistas citam a ilha de Ischia, na Baía de Nápoles, Itália. Ali, os cientistas encontraram indícios de que várias criaturas não vão conseguir se adaptar à crescente acidificação.

A água do mar em volta de parte da ilha é mais ácida há milhares de anos por causa de emissões de CO2 por aberturas vulcânicas que borbulham no leito marinho.

Se a pesquisa em Ischia apresentar uma imagem precisa do futuro dos oceanos, as perspectivas para os organismos que formam conchas são sombrias.

"Nós estamos muito preocupados", disse Jason Hall-Spencer, da Universidade de Plymouth, que estuda o local. "As mudanças aqui claramente tornaram a vida impossível para criaturas que formam conchas."

"Quando você começa a mexer num ecossistema complexo, é impossível prever o que vai acontecer."

O ambiente na ilha italiana serve para dar uma idéia de quais as espécies que sairão ganhando e perdendo por causa dos altos níveis de acidez. Algumas algas marinhas podem se desenvolver mais em um ambiente altamente fertilizado com CO2.

Fonte: BBC Brasil

Continue lendo >>

sexta-feira, 13 de março de 2009

Aquecimento Global



Fonte: Youtube

Continue lendo >>

quinta-feira, 12 de março de 2009

Crise pode cortar em 50% a emissão mundial de CO2


COPENHAGUE (Reuters) - A desaceleração da economia mundial pode ajudar a reduzir as emissões dos gases causadores do efeito estufa em até 50 por cento, afirmou nesta quinta-feira um cientista no Congresso de Mudança Climática.

Terry Barker, diretor do Centro de Pesquisas para Diminuição das Mudanças Climáticas da Universidade de Cambridge, disse que a recessão pode causar, até 2012, uma redução nas emissões de carbono maior do que os 35 por cento ocorridos na Grande Depressão de 1929 a 1932.

"Minha previsão é de que as emissões sejam cortadas em 40 a 50 por cento na pior das hipóteses, mas ainda precisamos ver isso", disse Barker.

"No momento, os sinais são muito ruins de quando vamos sair dessa depressão. Estou muito pessimista quanto ao PIB mundial, mas podemos dizer que estou muito otimista de que as emissões de carbono vão cair", afirmou.

Barker disse que já viu sinais de grandes quedas na produção de eletricidade na China, mas precisa de mais dados do mundo industrializado antes de fazer uma previsão mais segura.

Enquanto isso, exortou os governos a aproveitarem a oportunidade de estimular suas economias investindo em energia limpa.

"Se todos os países do G20 adotarem um 'Novo Green Deal', a economia mundial pode ser muito fortalecida, especialmente os setores que produzem tecnologias com baixo uso de carbono", afirmou.

"Quando estabelecemos metas mais estritas de redução de carbono, os custos macroeconômicos caem, não sobem", acrescentou Barker. "Veríamos benefícios crescentes através da inovação e distribuição de tecnologias com baixo uso de carbono e mais receitas com impostos."

Por Gelu Sulugiuc

Fonte: Reuters Brasil

Continue lendo >>

terça-feira, 10 de março de 2009

Estado de Pernambuco é condenado por desmatamento em área de Mata Atlântica


A Justiça Federal condenou o Estado de Pernambuco por desmatamentos causados em região de Mata Atlântica, no município de Gravatá, Agreste do Estado. De acordo com Ministério Público Federal, os danos foram resultado de programa de assentamento rural implantado pelo Fundo de Terras do Estado de Pernambuco (Funtepe) em área de preservação permanente, às margens do rio Amaragi, no Engenho Palmeiras.

Para o Ibama, o uso de fogo no assentamento causou séria degradação ambiental à vegetação local, especialmente às espécies Sucupira, Cupiuba, Praiba e Avim. A Justiça Federal determinou que o Estado de Pernambuco apresente ao Ibama, no prazo de 120 dias, um projeto de reflorestamento em área equivalente na mesma região, para compensação ambiental. Caso não apresente o projeto no tempo estipulado, o Estado estará sujeito a multa diária de R$ 500,00.

Fonte:JC Online

Continue lendo >>

segunda-feira, 2 de março de 2009

Mitos da alimentação



Especialistas derrubam mitos sobre alimentos, como o de que manga com leite faz mal.

Fonte: Agência Brasil

Continue lendo >>

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Campanha ensina população a se prevenir contra câncer de intestino


Rio de Janeiro - A Associação Brasileira de Prevenção do Câncer de Intestino (Abrapreci) e a Associação Brasileira do Câncer (ABCâncer) realizam em março próximo o lançamento oficial da campanha Laços de Esperança - Luta Contra o Câncer, que se estenderá a todo o país. A iniciativa tem como padrinho o sambista Neguinho da Beija Flor, que foi homenageado nesse carnaval, no Sambódromo do Rio de Janeiro, por sua recente luta contra um câncer no intestino.

O Instituto Nacional do Câncer (Inca), ligado ao Ministério da Saúde, estima o surgimento de 12.490 casos de câncer colorretal em homens, no Brasil, em 2008, e de 14.500 em mulheres.

Os números correspondem a um risco de 13 casos novos a cada 100 mil homens e de 15 casos a cada 100 mil mulheres. Por estado, São Paulo lidera a estatística de casos novos em 2008, com 9.890. Seguem-se o Rio de Janeiro (3.890) e o Rio Grande do Sul (3.060).

O presidente da Associação Brasileira de Colite Ulcerativa e Doença de Crohn (ABCD) e primeiro-secretário da Abrapreci, Flávio Steinwurz, disse que a campanha visa a estimular a prevenção de câncer do intestino. Ele explicou que a maioria dos médicos já está consciente da importância da prevenção e solicita de seus pacientes exame de sangue oculto nas fezes e colonoscopia para tentar prevenir a doença. “Agora, nós queremos também que a população possa se integrar e saber como é feita essa prevenção".

O câncer de intestino tem aumentado nos últimos anos. “É causa de milhares de mortes anualmente no Brasil”. Na Região Sudeste, ele aparece em terceiro lugar, chegando às vezes à segunda causa de mortalidade no país. “É um câncer bastante prevalente e, normalmente, é o quarto em nível nacional”.

Steinwurz lembrou que o câncer colorretal apresenta uma peculiaridade em relação aos outros tipos da doença, cuja expansão pode ser evitada precocemente. De acordo com o médico, o câncer de intestino consegue ser eliminado antes de se tornar grave. "Você consegue detectar um pólipo (lesão que aparece na parede do intestino) ainda em estado benigno, retirá-lo por meio de exame de colonoscopia e impedir que venha a se desenvolver".

É preciso que a população tenha conhecimento dos fatores que podem facilitar o aparecimento de câncer do intestino, como fumo e álcool. Flávio Steinwurz destacou que a doença pode aumentar por questões alimentares. O uso de alimentos com conservantes e corantes artificiais, carnes vermelhas e com falta de fibras aumenta a chance.

Pessoas com doenças inflamatórias de cólon e reto, com presença de pólipos em membros da família e com histórico familiar de câncer colorretal e de mama constituem a população de maior risco individual de desenvolver a doença. O presidente da ABCD informou que, em novembro deste ano, São Paulo vai sediar o Fórum Internacional sobre Câncer Colorretal (Ficare), que reunirá especialistas de todo o mundo para discussão e troca de experiências.

Como parte do trabalho permanente de conscientização dos cidadãos para esse tipo de câncer, a Abrapreci e a ABCâncer levaram em 2008 a várias partes do Brasil e a outros países, como o Canadá, uma exposição com uma réplica gigante do intestino, onde as pessoas passeiam dentro e podem conhecer os problemas que levam à doença.

Fonte:Agência Brasil

Continue lendo >>

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Menino tratado com células-tronco desenvolve tumores


O garoto, que hoje está com 17 anos, recebeu o tratamento pioneiro em 2001, em um hospital em Moscou.

Ele sofria de ataxia-telangiectasia - uma doença genética que ataca a região do cérebro que controla movimento e fala - e recebeu injeções de células-tronco embrionárias no cérebro e no fluido da espinha dorsal.

Quatro anos depois ele passou a se queixar de dores de cabeça e médicos do Centro Médico Sheba, em Tel Aviv, Israel, encontraram dois tumores benignos nos mesmos lugares onde haviam sido ministradas as injeções com células-tronco.

O tumor removido da espinha continha células que não poderiam ter surgido dos tecidos do próprio paciente e, segundo um artigo escrito pelos médicos Ninette Amariglio e Gideon Rechavi, do Centro Médico Sheba, na revista PLoS Medicine, ele teria crescido a partir das células-tronco recebidas no tratamento.

Ratos

Estudos realizados em ratos de laboratório deram conta do surgimento de tumores depois de injeções de células-tronco. Demonstrou-se que o risco destes tumores pode ser reduzido se as células, que têm a característica de se transformar em outras, se diferenciarem antes de injetadas.

Este, contudo, foi o primeiro exemplo documentado da ocorrência de tumores em um ser humano submetido a uma terapia com células-tronco embrionárias.

Os autores do artigo levantam a hipótese de que a própria doença do paciente pode ter permitido o surgimento dos tumores porque pacientes com ataxia-telangiectasia costumam ter um sistema imunológico debilitado.

Os autores do artigo dizem que embora o caso aponte para a necessidade de cautela na aplicação de terapia genética, "isso não implica que a pesquisa para tratamentos com células-tronco deva ser abandonada".

Amariglio e Rechavi recomendam que são necessários mais estudos para verificar a segurança desse tipo de terapia.

Fonte: BBC Brasil

Continue lendo >>

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Crocodilo albino raro vira atração em parque da Flórida


Um crocodilo albino muito raro é uma das atrações do parte temático Gatorland, na Flórida, Estados Unidos.

O bicho de 22 anos e 3,5 metros chama-se Bouya Blan, um nome derivado da cultura afro-espanhola presente na região. Ele tem olhos azuis e pele verde clara.

Segundo Mark McHugh, presidente do parque, o crocodilo come as mesmas coisas que um animal comum da sua espécie, mas acredita-se que nenhum bicho como esse sobreviveria em seu habitat natural, justamente por não possuir a carapaça escura, que dá a camuflagem necessária à caça.

Existem 12 crocodilos albinos nos Estados Unidos, todos eles vivendo em cativeiro.


Fonte: Click 21

Continue lendo >>

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Andorinha leva 13 dias para ir do Brasil aos EUA e surpreende cientistas



A mesma andorinha-azul tinha levado 43 dias na sua "viagem" de ida - uma distância de cerca de 15 mil km -, quando migra para o sul para evitar o inverno no Hemisfério Norte.

Ao retornar na primavera seguinte, a ave atingiu uma velocidade média de 577 km por dia.

Em um estudo publicado na revista científica Science do dia 13/02/2009, os pesquisadores afirmam ter descoberto que essa velocidade chega a ficar entre o dobro e o triplo do que se acreditava até agora.

'Mochila'

A pesquisa só foi possível graças a um minúsculo dispositivo de rastreamento colocados nas costas dessas pequenas aves, que têm peso médio entre 40 g e 50 g.

A "mochila eletrônica" pesa cerca de 1,5 g, e é normalmente colocada nas patas de pássaros maiores, como os albatrozes.

Até agora, os cientistas estudavam as andorinhas-azuis rastreando o voo de um bando inteiro com radares em distâncias curtas, e analisando seu comportamento nas suas paradas.

Para a atual pesquisa, os biólogos da Universidade de York em Toronto, no Canadá, colocaram os dispositivos de rastreamento em 14 tordos-do-bosque e 20 andorinhas-azuis, em agosto de 2007. Quando recuperaram cinco dos tordos e duas andorinhas em abril de 2008, ficaram surpresos com a velocidade de voo registrada.

Segundo os cientistas, as aves voaram de duas a seis vezes mais rápido na "viagem" de volta do que na ida, o que lhes dá uma vantagem sobre outras espécies na busca por um território propício para se reproduzirem.

Fonte: BBC Brasil

Continue lendo >>

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Duzentos anos do nascimento de Darwin



Criador da Teoria da Evolução das Espécies, o cientista Charles Darwin foi homenageado esta semana com a reabertura da casa onde ele escreveu seus trabalhos, na Inglaterra

Fonte:Agência Brasil

Continue lendo >>

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

'Cometas escuros' podem ser ameaça à Terra, diz revista


A revista entrevistou dois astrônomos britânicos que afirmam que, apesar de todo trabalho de monitoramento desses corpos celestes feitos por agências espaciais, muitos deles não poderiam ser detectados por serem o que eles chamam de "cometas escuros".

Segundo Bill Napier, da Universidade de Cardiff, no País de Gales, e David Asher, do Observatório de Armagh, na Irlanda do Norte, estes cometas escuros podem ser uma ameaça à Terra.

"Cometas escuros, dormentes, são uma significativa, mas muitas vezes invisível, ameaça ao planeta", disse Napier à revista.

Segundo os cientistas, pelos cálculos sobre a entrada de cometas no sistema solar, é possível que haja pelo menos 3 mil desse corpos celestes próximos à região, mas apenas 25 deles são conhecidos.

Napier e Asher afirmam que muitos desses cometas não podem ser vistos "simplesmente porque são muito escuros".

Isto acontece quando o gelo de um cometa "ativo" - que reflete a luz do sol - se evapora, deixando para trás somente uma crosta que reflete apenas uma fração de luz.

Calor

Os cientistas citam como exemplo o cometa IRAS-Araki-Alcock, que passou a uma distância de 5 milhões de quilômetros da Terra em 1983 - a menor registrada em 200 anos.

Segundo eles, o cometa foi detectado apenas duas semanas antes de sua aproximação.

"Ele tinha apenas 1% de suas superfície ativa", diz Napier.

De acordo com os pesquisadores, quando uma sonda da Nasa pousou no cometa Borrelly, em 2001, também teria registrado várias manchas "negras" em sua superfície.

Outro cientista entrevistado pela revista, no entanto, se mostrou mais cético sobre a ameaça.

Segundo Clark Chapman, do Southwest Research Institute, no Colorado, Estados Unidos, "estes cometas absorveriam bem a luz do sol, então poderiam ser detectados pelo calor que emitiriam".

Fonte: BBC Brasil

Continue lendo >>

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Após dez anos de genéricos, Anvisa defende aumento da venda no país


Brasília - Apesar de considerar os 18% de participação dos genéricos no mercado farmacêutico um bom desempenho nos últimos dez anos, o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Dirceu Raposo, admite que ainda há desconhecimento e resistência por parte da população na hora de abrir mão do chamado medicamento de referência pelo mais barato.

Em entrevista à Agência Brasil, ele avaliou que a prevalência das marcas sobre os genéricos no Brasil é uma questão “meramente educacional”. Dirceu cobrou maior esforço por parte dos médicos na hora de prescrever os medicamentos e também dos farmacêuticos para que, durante o atendimento, façam menção à disponibilidade do remédio mais barato.

“É importantíssimo que o médico, ao prescrever, deixe claro que qualquer um desses dois tipos de medicamento pode atender à necessidade de tratamento. Para que o paciente saiba que tem à disposição medicamentos com a mesma qualidade, eficácia e segurança que o de marca que, na maioria das vezes, custa mais caro.”

O presidente da Anvisa afirmou ainda que é preciso maior divulgação dos genéricos por parte dos próprios fabricantes, mas atribuiu a representação de 18% do remédio no mercado farmacêutico ao período de implantação, considerado curto.

Dirceu lembrou que em países europeus e da América do Norte, os genéricos são comercializados há cerca de 30 anos. Nos Estados Unidos, por exemplo, a venda de medicamentos mais baratos representa 50% do mercado farmacêutico.

“Por ser a cópia de um produto que já existe no mercado, o genérico tem algumas vantagens do ponto de vista econômico também para o fabricante. Não precisa investir em pesquisa, chegar à classe média mostrando suas capacidades terapêuticas.”

Ao comentar a resistência de médicos brasileiros a prescrever diretamente o medicamento mais barato, ele afirmou que a situação era pior quando a Lei 9.787 – que dispõe sobre genérico – foi criada, em 10 de fevereiro de 1999. Dirceu garante que o medicamento é equivalente do ponto de vista terapêutico e que tanto o processo de tratamento quanto o resultado final são os mesmos nos dois casos.

Entretanto, a Anvisa adverte que o médico, ao prescrever medicamentos, pode proibir a sustituição do remédio de marca pelo genérico. Mas a proibição só é válida caso haja o aviso por escrito na receita médica.

“Está previsto na lei que o farmacêutico pode fazer a substituição do medicamento prescrito pelo genérico correspondente. É importante que a população aprenda e acostume-se a procurar o farmacêutico. Toda farmácia no Brasil tem que ter farmacêutico à disposição. Se não tiver, o paciente tem que virar as costas e procurar outra”, acrescentou.

Dirceu lembrou que os fabricantes de genéricos sobrevivem do vencimento de patentes dos medicamentos de referência e que, para os próximos anos, a previsão é de que novos produtos entrem no mercado farmacêutico brasileiro. Os destaques entre eles são a versão genérica do Viagra e medicamentos para o sistema nervoso central.

Fonte:Agência Brasil

Continue lendo >>

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Formigas ‘conversam’ no formigueiro, diz estudo


Segundo os pesquisadores, as rainhas emitem sons característicos dentro do formigueiro que produzem reações das operárias, o que reforça o status social da rainha, de acordo com o artigo publicado na revista Science.

De acordo com um dos pesquisadores, Jeremy Thomas, da Universidade de Oxford, o progresso da tecnologia permitiu a gravação dos sons das formigas nos formigueiros e a execução destas gravações sem que as formigas ficassem assustadas.

Ao colocar miniaturas de alto-falantes no formigueiro, especialmente fabricados para a pesquisa, e reproduzir os sons feitos por uma rainha, os pesquisadores conseguiram fazer com que as formigas ficassem em estado de atenção.

"Quando tocamos os sons da rainha elas apresentaram o comportamento ‘em guarda'. Elas ficavam imóveis com suas antenas estendidas e suas mandíbulas separadas por horas - se alguma coisa se aproximasse elas atacariam", disse.

Infiltrados

Apesar de ter uma sociedade muito bem defendida pelas operárias, as formigas também podem sofrer com infiltrados, segundo a pesquisa conduzida pelas universidades de Turim, Oxford e pelo Centro de Ecologia e Hidrologia de Oxfordshire.

Sons produzidos pela larva da borboleta europeia Maculinea rebeli, por exemplo, imitam os sons produzidos por formigas adultas, particularmente pela rainha do formigueiro.

"Pesquisas anteriores mostraram que parasitas sociais como estas larvas secretavam elementos químicos e usavam outras habilidades para conseguir se infiltrar em formigueiros", afirmou Francesca Barbero, pesquisadora da Universidade de Turim.

"Nosso novo trabalho mostra que o papel do som na troca de informações dentro de formigueiros foi muito subestimado e que a imitação do som fornece outra forma de infiltração para 10 mil espécies de parasitas sociais que exploram as sociedades de formigas."

Os pesquisadores usaram gravações de sons emitidos pelas larvas nos formigueiros hospedeiros.

Os resultados demonstraram que, depois que a larva foi aceita no formigueiro por meio da liberação de elementos químicos que imitavam os liberados por formigas, a imitação de sons de uma formiga adulta permite com que a larva avance socialmente.

"Nossas experiências mostraram que, em resposta aos sons emitidos pelas larvas, as formigas operárias protegiam elas de uma forma parecida com que protegiam suas rainhas", disse Karsten Schönrogge, do Centro de Ecologia e Hidrologia de Oxfordshire.


Fonte: BBC Brasil

Continue lendo >>

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Águas subterrâneas passarão a ser classificadas para uso adequado


Brasília - O Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) determinou, segundo resolução publicada hoje (6) no Diário Oficial da União, que as águas subterrâneas passarão a ser classificadas de acordo com as características hidrogeoquímicas naturais e com os níveis de poluição. A categorização vai indicar a forma adequada de uso para cada aqüífero.

Esse tipo de classificação já é adotado para as águas de superfície, e tem por objetivo prevenir e controlar a poluição, além de promover a proteção da qualidade das águas subterrâneas.

Segundo o site do Ministério do Meio Ambiente, a descontaminação de lençóis subterrâneos é um processo complicado, lento e oneroso, e, para ara garantir a qualidade da água dentro de sua classificação, os órgãos ambientais devem promover a implementação de Áreas de Proteção de Aqüíferos e Perímetros de Proteção de Poços de Abastecimento.

A medida prevê também a criação de Áreas de Restrição e Controle do Uso da Água Subterrânea. Elas serão implementadas em caráter excepcional e temporário quando a captação da água representar risco para a saúde humana, para ecossistemas ou para os próprios aqüíferos.

Fonte: Agência Brasil

Continue lendo >>

Cientista estima que exista vida inteligente em 38 mil planetas


A descoberta de mais de 330 planetas fora de nosso sistema solar nos últimos anos, ajudou a redefinir o provável número de planetas habitados por alguma forma de vida, segundo um artigo de Forgan publicado na revista especializada International Journal of Astrobiology.

As atuais pesquisas estimam que haja pelo menos 361 civilizações inteligentes em nossa galáxia, e possivelmente 38 mil fora dela.

Mesmo que haja quase 40 mil planetas com vida, no entanto, é muito pouco provável que seja estabelecido qualquer contato com vida alienígena.

Pesquisadores apresentam estimativas de vida inteligente fora da Terra com frequência, mas é um processo quase que de adivinhação - estimativas recentes variam entre um milhão e menos de um planeta com alguma forma de vida.

"É um processo para quantificar nossa ignorância", disse Forgan.

Simulações

Em seu artigo, Forgan conta que criou uma simulação de uma galáxia parecida com a nossa, permitindo que ela desenvolva sistemas solares baseados no que se conhece a partir da existência dos planetas fora do nosso sistema solar - os chamados exoplanetas.

Esses mundos alienígenas simulados foram então submetidos a três cenários diferentes.

O primeiro cenário parte da premissa de que o surgimento da vida é difícil, mas sua evolução é fácil. Neste caso, haveria 361 civilizações inteligentes na galáxia.

O segundo parte do princípio de que a vida pode surgir facilmente, mas sua evolução para vida inteligente seria difícil. Nessas condições, a estimativa é de que haveria 31.513 outros planetas com alguma forma de vida.

O terceiro caso examina a possibilidade de que a vida poderia ter passado de um planeta para outro durante colisões de asteroides - uma teoria popular de como a vida surgiu na Terra.

Neste caso, a estimativa é de que haveria 37.964 civilizações inteligentes.

Suposições

Se, por um lado, a descoberta de novos planetas distantes e desconhecidos pode ajudar em uma estimativa mais precisa sobre o número de planetas semelhantes à Terra, algumas variáveis nesses cálculos continuarão sendo meras suposições.

Por exemplo, o tempo entre a formação de um planeta e o surgimento das primeiras formas de vida, ou deste momento até a existência de vida inteligente, são grandes variáveis em uma suposição geral.

Nesses casos, afirma Forgan, teremos que continuar partindo do princípio de que a Terra não é uma exceção.

"É importante nos darmos conta de que o quadro que construímos ainda está incompleto", disse o astrofísico.

"Mesmo que existam formas de vida alienígenas, nós não necessariamente conseguiremos fazer contato com elas, e não temos nenhuma ideia de sua forma."

"A vida em outros planetas pode ser tão variada como na Terra e não podemos prever como são as formas de vida inteligente de outros planetas, ou como elas se comportam", conclui.

Fonte: BBC Brasil

Continue lendo >>

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Brasil comemora pela primeira vez o Dia Nacional da Mamografia


Brasília - Uma das principais causas de morte entre as mulheres no mundo, o câncer de mama é também a doença que mais mata as brasileiras. O tratamento só é eficaz se o câncer for descoberto no início e o exame que detecta o problema é a mamografia.

Para conscientizar a população sobre a importância do exame, foi criado, no ano passado, o Dia Nacional da Mamografia, comemorado em 5 de fevereiro.

A médica especialista em mamografia Janice Lamas, que já fez mais de 300 mil exames em 32 anos na área, lembra que as mulheres devem fazer a primeira mamografia entre 35 e 40 anos. Depois dos 40, o exame deve ser feito anualmente.

“Estendendo isso a mulheres que não sentem nada, não têm nenhuma queixa, não têm nada palpável, porque a finalidade do rastreamento mamográfico é identificar um tumor ainda não palpável, onde existe a possibilidade de cura de mais de 95 por cento.”

Janice explica que vários fatores de risco são associados ao câncer de mama, como não ter filho, não ter amamentado, ter caso na família, ter menstruado muito cedo ou chegado à menopausa depois dos 55 anos.

“Então, não tem como você prevenir primariamente o câncer de mama, impedir que o câncer da mama apareça. A única estratégia possível e que hoje é feita nos países desenvolvidos é a detecção precoce do tumor, enquanto ele ainda está no início do desenvolvimento, pela mamografia, que é o melhor método diagnóstico de câncer de mama para detecção precoce.”

A estimativa do Instituto Nacional do Câncer ( Inca) é que o Brasil registre 50 mil novos casos de câncer de mama por ano. No ano passado, foi determinado que o Sistema Único de Saúde (SUS) ofereça o exame anualmente a todas as mulheres com mais de 40 anos.

De acordo com a assessoria do Inca, o sistema público conta com mais de mil mamógrafos em todo o país, com capacidade de realizar mais de 7,5 milhões de exames por ano, o que seria suficiente para cobrir toda a população. O Inca informa que ainda falta organizar a rede de atendimento, para que todas as mulheres possam fazer a mamografia gratuitamente.

Cinco de fevereiro foi escolhido Dia Nacional da Mamografia por ser o dia de Santa Ágata, protetora das mamas e padroeira dos mastologistas, como explica a médica Janice Lamas.

“A Santa Ágata é uma santa que a gente reverencia como uma protetora das mamas - na Idade Média ela foi - as mamas foram decepadas por espada de soldados e ela sofreu muito, e por isso ela é protetora das mamas.”

Quando se torna palpável, o principal sintoma do câncer de mama é o nódulo no seio. A doença pode causar ainda dor mamária, alterações na textura da pele da mama e nódulos na axila.

Fonte: Agência Brasil

Continue lendo >>

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Baleia pré-histórica 'dava à luz em terra'



A pesquisa foi possível após a descoberta de dois fósseis da espécie Maiacetus inuus, uma fêmea e um macho, em bom estado de preservação.

Os fósseis foram encontrados no Paquistão em 2000 e 2004. Junto ao fóssil da fêmea, descoberto em 2000, foi encontrado também o de um feto.

Como os demais mamíferos que dão à luz em terra, a cabeça deste feto estava posicionada para ser a primeira parte do corpo do animal a deixar o ventre materno.

Estilo de vida

Este foi o primeiro esqueleto de feto já encontrado do grupo conhecido como arqueocetos, os ancestrais das atuais baleias.

O nome da nova espécie reflete as condições da descoberta: Maiacetus significa "baleia mãe" e inuus era um deus romano da fertilidade.

Após a análise dos fósseis, os pesquisadores também concluíram que os filhotes da espécie já chegavam ao mundo equipados para buscarem comida sozinhos, pois tinham os dentes bem desenvolvidos ao nascer.

O macho, descoberto em 2004, tinha cerca de 2,5 m de comprimento, 12% a mais que a fêmea, e dentes caninos 20% maiores que os dela.

Os pesquisadores dizem acreditar que a diferença de tamanho não era grande o suficiente para indicar que os machos controlassem as fêmeas a ponto de possuir haréns.

"Os dentes grandes, apropriados para agarrar e comer peixes, sugerem que os animais viviam a maior parte do tempo no mar, vindo à terra apenas para descansar, copular e ter filhotes", disse Philip Gingerich, responsável pelo estudo.

Ele afirma que, como outros arqueocetos, os exemplares tinham quatro patas adaptadas para ajudar o nado e, embora esses membros pudessem suportar o peso, os Maiacetus inuus provavelmente não se aventuravam muito longe da água.

"Elas eram claramente atreladas à costa. Viviam entre o mar e a praia", disse Gingerich.

Fonte: BBC Brasil

Continue lendo >>

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Novo Portal da Saúde já está no ar


Brasília - O site do Ministério da Saúde (www.saude.gov.br) foi totalmente repaginado. Para facilitar a navegação, o Portal Saúde passou por mudanças na estrutura das informações e no layout. (desenho da página). O site está agora dividido de acordo com os interesses do usuários: cidadãos, gestores e profissionais da área. As mudanças entraram no ar hoje (2).

Para atender todas as demandas, o novo portal foi desenvolvido durante um ano e quatro meses pela área de Comunicação do Ministério da Saúde. O site recebe, em média, 600 mil visitas mensais e está adaptado para que deficientes visuais também possam navegar.

Com foco no cidadão, o Portal da Saúde disponibiliza informações de forma didática sobre programas e ações do ministério, orientações sobre prevenção de doenças e cuidados básicos de promoção da saúde. Há também uma seção específica de políticas públicas desenvolvidas pelo ministério para os seus diversos públicos.

Para profissionais de saúde e gestores, o conteúdo tem linguagem técnica. A Biblioteca Virtual em Saúde disponibiliza pesquisas, estudos e dados técnicos sobre diversos temas. Além disso, os usuários dessa interface do portal têm acesso a informações sobre cursos para formação profissional e preços de medicamentos.

Os gestores e secretários de Saúde dispõem da seção Gestão da Saúde Pública, que apresenta os programas de saúde promovidos pelo ministério e explica como os municípios podem ser cadastrados para participar.

O portal também tem seções específicas sobre o Ministério da Saúde e o Sistema Único de Saúde (SUS). Em ambas, as informações são explicativas e têm caráter histórico e institucional. Para manter a atualização constante do portal, além de notícias, conteudistas de cada área do ministério farão as atualizações.


Fonte:Agência Brasil

Continue lendo >>

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Pernambuco vai enfrentar enchentes


Pernambuco corre o risco de sofrer com as enchentes provocadas pelas chuvas da mesma forma como ocorreu com o estado de Santa Catarina, caso os gestores públicos não tomem providências. A afirmação foi feita,no 30/01/2009, durante uma reunião do Clube de Engenharia de Pernambuco. Segundo o presidente da entidade, Alexandre Santos, o Estado não tem condições de receber um maior volume de chuvas, como tem previsto a meteorologia. Agora, o objetivo é alertar as autoridades.

Para o especialista em Recursos Hídricos e Hidrologia, Paulo Dutra, destacou o perigo das enchentes no Recife, que é construída sob região de mangue. As inundações da área urbana são resultados da urbanização, que veio junto com uma série de problemas estruturais.

O gerente geral de Recursos Hídricos do Governo do Estado, Marcelo Asfora, destacou que o governo está desenvolvendo um plano de contingência e debatendo o assunto junto a especialistas e representantes da sociedade. Só que para se preparar estruturalmente para o evento natural tem que haver a colaboração da população. Segundo Asfora, estão sendo desenvolvidas obras de melhorias, mas as pessoas não querem abrir mão de morar em um bairro nobre ou ter uma vista para o mar. Segundo ele, é a questão da educação ambiental que às vezes esbarra na educação básica.

O presidente do Clube de Engenharia afirmou que será elaborado um documento com os pontos discutidos durante a reunião. Depois o documento com a conclusão do debate será enviado para o Governo do Estado e prefeituras.


CHUVAS - A precipitação pluviométrica - previsão de acumulados de chuva - realizada no Ceará durante a reunião de Análise e Prevenção Climáticas para o Nordeste do Brasil, na Fundação Cearense de Meteorologia (Funcene), na semana passada, detectou que nos próximos três meses, os totais pluviométricos em Pernambuco poderão chegar à categoria normal ou acima da média histórica. O encontro que reuniu técnicos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, centros estaduais de meteorologia do País e pesquisadores americanos, descobriram também que existe a possibilidade de ocorrência de chuvas intensas neste mesmo período.

De acordo com a coordenadora do Laboratório de Meteorologia do Instituto de Tecnologia do Estado, Francis Lacerda, o padrão de normalidade acerca do acumulado de chuva fica entre 300 a 600 milímetros. No entanto, no mês passado, esses números variaram. Em dezembro de 2008, o Estado foi caracterizado pela alta variabilidade temporal e espacial na distribuição pluviométrica. Segundo ela, foram observadas chuvas expressivas em quase todas as microrregiões do Sertão pernambucano.

Em fevereiro outro prognóstico deverá ser atualizado devido a alta variabilidade das anomalias de temperatura da superfície do mar sobre o oceano atlântico tropical nos próximos meses. Ela ressalta que mesmo que haja o monitoramento contínuo das condições oceânicas e atmosféricas, o acompanhamento das previsões de tempo devem ser realizadas diariamente no Laboratório de Meteorologia de Pernambuco.


Fonte: Folha de PE

Continue lendo >>